A crise no setor automobilístico não está ruim para todos

Diante da divulgação de um aqueda de vendas no começo do ano de 2015, em torno de 15%, há uma tendência em que os consumidores acabem optando por modelos mais de menor preço.

Com essa atitude algumas marcas como GM, Fiat, VW e Ford, estão enfrentando mais problemas do que outras como Honda, Toyota e Nissan. Consulte carros usados curitiba.

As quatro maiores empresas que lideraram o mercado durante décadas, estão deixando que as empresas japonesas abram vantagem na venda de carros. As marcas orientais parecem ter conquistado uma confortável zona de mercado.

Há várias explicações conjunturais além da cautela dos orientais em fazer investimentos. Os produtos dessas empresas são renovados e menos afetados pelos altos e baixos do mercado.

A Honda poderá ter que sacrificar a venda de alguns de seus modelos para que a fábrica seja concluída em 2016.

A Nissan, que possui produtos mais baratos, tende a ficar com mão de obra ociosa. A Toyota admite que pretende conseguir os mesmos números de 2014, o que seria excelente, considerando o cenário atual.

Crédito imobiliário com incorporadoras tem taxas menores

Com entrada facilitada, menos burocracia e taxas de juros mais atrativas, os créditos imobiliários diretos com as incorporadoras têm despertado a atenção dos consumidores que desejam comprar um imóvel.

O sistema de financiamento das incorporadoras, dependendo do produto, opera com taxas de juros que variam de 5 a 7% e são reajustadas anualmente conforme o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado). Os consumidores podem pagar suas aquisições em até 180 meses.

Para minimizar os casos de inadimplência as incorporadoras possuem departamentos de cobrança estruturados que acompanham a situação de cada cliente. Outro setor é o de negociação que facilita as transações imobiliárias entre clientes que não estejam conseguindo pagar seus imóveis encaminhando para a venda e transferência dos financiamentos para terceiros. Conheça as melhores imobiliarias em curitiba.

Algumas incorporadoras mais antigas, já operam com financiamento próprio há algum tempo e ao longo dos anos foram aprimorando a parte de aprovação de crédito e o departamento de cobrança e negociação. O sistema é estável e bastante sólido, com produtos de qualidade que permitem dar segurança ao cliente na hora de investir.